NEM LUTO, NEM DRAMAS... SÓ ESTRELAS!


(Quando o Amor faz a dor ir embora...)

Ah, meu amigo!

Ninguém morre...

É só a vida que sorri em outro plano.

Os sentidos do corpo não registram quase nada.

Muito menos a totalidade do universo e seus desdobramentos.

Há coisas que não se veem, só se sentem...

O Invisível é tão real quanto o visível.

Mas só o coração sabe disso.

Por isso, ele compreende o mistério...

Há canções que não se escutam com os ouvidos.

E toques que não são físicos.

Ah, quem é capaz de medir ou pesar um sentimento?

Muitos sentem saudades e vão aos cemitérios.

Mas há outros que olham para cima...

Porque sentem que o lar espiritual é o mesmo das estrelas.

Alguns olham fotos e choram, por um passado que não volta.

No entanto, outros olham para frente e seguem...

Porque eles sentem algo a mais...

Ah, isso não se explica...

Porque é toque do Invisível no coração.

E faz olhar para cima com os olhos brilhando.

Saudade não tem idade; nem nenhum espírito.

Sete palmos de terra não seguram o que é sutil.

A vida canta em tantos lugares...

E quem pode afirmar que só tem vida aqui?

O cadáver se dissolve no solo; a consciência, não.

O que é da Terra retorna para ela. O que é das estrelas volta para elas...

A canção dos astros retumba por todas as esferas...

Mas só o coração escuta e se encanta.

Porque, mesmo olhando para um túmulo, ele só vê estrelas.

Muitas vezes, a dor de uma perda faz tudo ficar sombrio.

Então, do Invisível descem toques sutis e amigos...

Que, de alguma maneira, sempre chegam a quem precisa.

Não são toques físicos, nem podem ser pesados ou medidos.

São como os sentimentos. Quem pode explicá-los?

Nas ondas do Amor, desaparecem as tumbas e só se vê estrelas.

A dor se vai, as flores ficam tão lindas.

E não dá mais para colocá-las sobre uma tumba.

Dá vontade de oferecê-las para outro coração, pela vida.

Dá vontade de fazer algo bom, em homenagem a quem partiu.

O luto se vai... na vida que sempre chama.

E isso não se explica, só se sente.

A vida pulsa em todos os planos...

Quem ama sabe disso.

Porque seu coração escuta o som das esferas.

Ah, meu caro!

Ninguém morre...

É só a vida que segue cantando por aí...

Nada de tumbas ou dramas.

A vida é maior do que isso.

E sempre segue, na Terra, no Astral e mais além...

Fonte: www.ippb.org.br

Posts Em Destaque